Aluna da ESTC com projeto vencedor da Academia de Inovação, Criatividade e Empreendedorismo – ACE

Politécnico de Lisboa (IPL) apurou os projetos vencedores da Academia de Inovação, Criatividade e Empreendedorismo – ACE, que decorreu ao longo do ano letivo 2018-2019. Os vencedores representarão o IPL na fase nacional do concurso da Rede Poliempreende e no BFK Ideas. A sessão de apresentação das ideias de negócio decorreu no dia 12 de julho, nos Serviços da Presidência do IPL.

Por deliberação do júri, foram estes os projetos vencedores, das 6 escolas 2 institutos superiores do Politécnico de Lisboa:

1.º lugar | Bugs&Co. “Alimento vivo para consumo animal”

Bugs&CO

Prémio: €2000 – CGD
Os vencedores, Elisabete Matos, Carlos Tavares e Leonor Ferreira, estudantes do Instituto Superior de Engenharia de Lisboa (ISEL), conquistaram o primeiro lugar com o projeto Bugs&Co. “Alimento vivo para consumo animal”, uma empresa que pretende dedicar-se à comercialização de alimento vivo para animais de estimação exóticos. Segundo os promotores, a vantagem competitiva da Bugs&Co resulta do aumento da procura verificado nos últimos anos.

2.º lugar | Artistic Self Service

Artistic Self Service
Prémio: €1500 – Delta Cafés
Diana Rego, estudante da Escola Superior de Teatro e Cinema (ESTC), distinguiu-se com um projeto que pretende criar uma plataforma online de agência de eventos, cuja principal valência é a autonomia do cliente na escolha e personalização de uma encomenda artística. Nas palavras da promotora, o simulador online permite “observar quase de imediato o valor do orçamento e mudar as variáveis até encontrar o que se melhor adequa” ao desejo dos clientes. De referir que este projeto foi tutorado pelo professor Paulo Leite, do Departamento de Cinema.

3.º lugar | Dermoscan


Prémio: €1000 – Politec&ID
Fernanda Farias, Juliana Cavalcante e Barbara Corte, estudantes de Publicidade e Marketing da Escola Superior de Comunicação Social, apresentaram ao júri a ideia de negócio Dermoscan, uma aplicação que utiliza inteligência artificial para reconhecer manchas ou infeções de pele que sejam cancerígenas, a partir de uma base de dados. Segundo as promotoras, “os utilizadores são dirigidos a dermatologistas para uma melhor observação.”

Ao todo, foram 13 os grupos de estudantes que submeteram a sua ideia de negócios ao concurso ACE. O júri foi constituido por diversas figuras de relevo do setor empresarial e da área do empreendedorismo: Angela Nascimento, da Caixa Geral de Depósitos, José Vale, da Agência para a Competitividade e Inovação (IAPMEI), Luís Osório, da POLITEC&ID, Rui Ferreira, da Portugal Ventures, Tiago Ferreira, da Delta Cafés e Vítor Gonçalves, antigo professor e promotor do Empreendedorismo no IPL. A presidir a sessão esteve José Cavaleiro Rodrigues, pró-presidente para a área da Investigação, Desenvolvimento, Inovação e Empreendedorismo.
A escolha para representar o IPL na final do BfK Ideas 2019 – ANI – Born From Knowledge foi atribuída ao projeto “3CUTS – Fabricação digital de mobiliário”,projeto que já havia sido vencedor do ACE CAMP.

Texto e Imagem / MN-GCI

Partilhar
Posted in Notícias.