Arte Pública / Arte Efémera na ESTC

— Em parceria com a Câmara Municipal da Amadora

As Presidências do Instituto Politécnico de Lisboa e da Escola Superior de Teatro e Cinema aceitaram a proposta da Câmara Municipal da Amadora de uma intervenção de arte pública / arte efémera na fachada principal da ESTC (face ao jardim José Afonso), no âmbito da 4ª edição do projeto “Conversas na Rua”, em 2018. Para a concretização da intervenção site-specific foi convidado o artista António Correia (nome artístico: Pantónio), detentor de um portfolio que inclui grandes murais em Paris, Bruxelas, no Canadá, Tunísia, Marrocos, Ucrânia, e que é hoje um dos artistas portugueses com mais expressivo reconhecimento internacional nesta área.

O “Conversas na Rua” tem curadoria própria e concretizou, desde 2015, 15 intervenções artísticas em espaços com visibilidade pública na Amadora, enriquecendo o “Mapa da Arte Urbana” na cidade, que regista mais de cem murais e pode ser consultado no site da CMA.

A intervenção prevista para a ESTC tem em conta a relativa degradação atual das paredes exteriores do edifício desenhado por Manuel Salgado, limitando-se a “pintura de superfície” feita sobre um novo fundo, que será pintado para o efeito, e não envolvendo, assim, qualquer agressão do edificado.

Como se sabe, uma primeira fase de obras de preservação e manutenção do prédio onde está instalada a ESTC está concluída, e outras se seguirão — pelo que a intervenção artística agora acordada será, de facto, efémera.

O artista convidado apresentou já um esboço do seu projeto, abaixo disponível.


João Maria Mendes

Presidente da ESTC

“A proposta é decompor ao longo da fachada a evolução de um movimento simples de interacção e expressão de mãos, como se de vários frames se tratasse, mas num movimento fluido e contínuo” (Pantónio, 2018).

Partilhar
Posted in Notícias.