CORTE, de Afonso e Bernardo Rapazote, na competição Cinéfondation do Festival de Cannes

Corte, curta metragem realizada pelos jovens cineastas Afonso e Bernardo Rapazote e produzida pela Escola Superior de Teatro e Cinema no decurso da finalização dos seus estudos na nossa escola, é com enorme orgulho que destacamos que a mesma foi seleccionada pela Cinéfondation, a secção competitiva do Festival de Cannes dedicada a filmes de escola do mundo inteiro e novas vozes do cinema independente.

É a primeira vez em duas décadas que Portugal é representado na Cinéfondation e a primeira vez na história da competição que uma produção inteiramente portuguesa é seleccionada.

O filme propõe um olhar diferente sobre a ordem e a liberdade, bem como sobre a sua impossível conciliação. Para os gémeos Afonso e Bernardo Rapazote “a história é sempre um guia para o futuro, mais do que uma celebração do passado, o filme não é sobre o século XVIII, mas antes sobre a nossa percepção desse tempo com consciência do presente. Partindo dessa noção, pode dizer-se que aquilo que o filme mostra é o fim de uma família: um corte nos resíduos da família nuclear, neste caso a família real, que representa esse núcleo por excelência”.

 

CORTE

Ficção
2020, Portugal, 28’

ARGUMENTO: Afonso Rapazote, Bernardo Rapazote
FOTOGRAFIA: João Sanchez
SOM: Mariana Dionísio
MONTAGEM: João Pedro Duarte
PRODUÇÃO: Pedro Campelo, Lisbon Theater and Film School (ESTC)
ELENCO: Afonso Rapazote, António Mortágua, Bernardo Rapazote,
Gustavo Salvador Rebelo, Miguel Monteiro, Victor Gonçalves

TRAILER: https://vimeo.com/431459843

Partilhar
Posted in Notícias.