EDDIE – Espetáculo Final – 3.º Ano

Espetáculo Final – Licenciatura em Teatro
Teatro da Comuna| Sala Novas Tendências
9,10,12 e 13 de julho | 21h30
M/16
Entrada Livre
Reserva Obrigatória no Gab. de Produção do Dept.º de Teatro | gab.producao.teatro@estc.ipl.pt

 

Criação coletiva a partir de textos de Jenny Schwartz, Fernando Pessoa, Luigi Pirandello, Charlie Kaufman, Valère Novarina, Jena Genet e Herman Melville, de pinturas a fotografias de Diego Velásquez a David Wojnarowicz.

 

“( … ) Há uma coisa que constantemente / me aparece em sonhos/ e que não posso relacionar com coisa alguma/ que me houvesse sucedido./ É uma memória de uma viagem estranha/ sobre uma ponte altíssima/ que parece dominar toda a terra. (…)”
PESSOA, Fernando, FAUSTO, 1952, Lisboa: Teresa Sobral Cunha, Relógio D’Água Editores, 1994.

No abismo entre a inércia e a sobrevivência, na necessidade de caminhar e de encontrar pela possibilidade de não sair do mesmo lugar, Eddie percorre uma viagem, qualquer uma: por locais, por encontros, por pensamentos, sem pensar onde acaba. A ação cénica desenvolver-se-á em volta da narrativa deste homem construído e inspirado na imagética e nos acontecimentos da personagem Ted de “A Orelha de Deus” de Jenny Schwartz, Caden de “Synecdoche, New York” de Charlie Kaufman, da calma de David Wojnarowicz em “A Fire in My Belly”, a impulsos de criação musical partindo de sonoridades do sample. Jazz, Hip-Hop e Techno. Através de uma coreografia construída a partir de quadros replicados em figura humana, os intérpretes dão forma a cada uma das cenas, distribuídas em cinco atos. Com o silêncio como parte do som, procuramos a construção sonora e de imagem por equilíbrio à palavra que não sabemos quando, nem como será ouvida. Evitando meta-teatralidade, discussão teatral e gramática pré-moderna, procuramos inspiração em possíveis conceitos de Absurdo, non-sense, Narrativa e Teatro. Este espetáculo começa na consciência da ausência da necessidade de expressão, no seu paradoxo criativo.


 

Ficha Técnica

Colagem de texto a partir de: Jenny Swartz, Valère Novarina, Simon Stephens, Jean Genet, Luigi Pirandello, Fernando Pessoa, São Lucas, Herman Melville, Charlie Kauffman e Jorge Pelicano.
Adaptação, encenação e interpretação: Alexandre Fernandes, André Cruz Marques, Larisa Tovmasyan, Marta Neto, Pedro Russo, Rafael Costa
Cenário: Maria Inês Santos
Cartaz: Rui Martins
Desenho de luz: Coletivo/ Miguel Cruz / Gonçalo Morais
Tutor: Francisco Salgado
Agradecimentos: Escola Superior de Teatro e Cinema, Gonçalo Morais, Hugo Reis, Ruy de Carvalho, Teatro Experimental de Cascais, Telma Fernandes, Verónica Silvério.

 

Partilhar
Posted in Eventos.