Francisco Salgado

Endereço eletrónico | franciscosal@gmail.com

Lisboa, 17 de Outubro de 1971

Formação Académica: Em 2012 foi-lhe atribuído o Título de Especialista, pelo IPL. Fez em 2010 a Pós graduação do Doutoramento em Artes Cénicas, da Universidade Autónoma/Institut del Teatre em Barcelona. Em 2000 completou a Licenciatura Bi-etápica em Actor/Encenador, na Escola Superior de Teatro e Cinema. Em 1994 completou o Bacharelato, curso de Teatro, Formação de Actores, na Escola Superior de Teatro e Cinema.

Formação Complementar: Entre 2013 e 2015 trabalhou regularmente com Peter Michael Dietz; 2012 fez o Workshop intensivo com João Fiadeiro, ADN_LAB, sobre o método “Composição em Tempo Real”. Em 2010 participou como investigador no workshop “Actor Permanente” com Thomas Richard, a partir da metodologia desenvolvida por Jersy Grotowski e Thomas Richard. Em 1995/1996 esteve, como bolseiro pelo Centro Nacional de Cultura, em Nova York a fazer um curso de representação segundo o Strasberg method no Lee Strasberg Theater Institute.

Docência: Desde 2006 que é Equiparado a Professor Adjunto da cadeira de Interpretação na Escola Superior de Teatro e Cinema de Lisboa, tendo estado como Equiparado a Professor Assistente desde 2000. Entre 2007 e 2010, ao abrigo de um protocolo entre a ESD e a ESTC, foi professor convidado na Escola Superior Dança onde leccionou a cadeira de Teatro II do curso de Dança. Entre 2004 e 2007, ao abrigo de um protocolo entre a ESML e a ESTC, foi professor convidado na Escola Superior de Música de Lisboa onde leccionou a cadeira de Interpretação Cénica do curso de Canto. No ano de 2006, ao abrigo do protocolo entre a Faculdade de Letras de Lisboa e a ESTC, foi professor convidado da cadeira de Iniciação à Prática Teatral.

Encenação/Criação: Em 2015 co-criou com Cátia Terrinca: “Irina” e “Masha”; Em 2014 em co-criação com o Bernardo Chatillon criou o espectáculo “A Estufa” e com Sandra Hung encenou o espectáculo “Medeia”. Em 2013 encenou o espectáculo “Fausto” a partir da peça de C. Marlowe e Fernando Pessoa, no TDMII. Em 2012 em co-criação faz, com Bernardo Chatillon, o espectáculo/instalação “A Montra”. Em 2011 encena “Peça Felicidade” de Jacinto Lucas Pires. Em 2010 encena “Noites Brancas” a partir do conto literário de título homónimo, de Fiódor Dostoievski. Em 2008 encena “Fragmentos de um discurso”, a partir de uma colagem de vários textos de Jean Genet. Em 2007 encena “Cerejal”, a partir do texto homónimo de Anton Tchékhov. Em 2006 participou com o espectáculo “uma noite de verão”, a partir do texto “Sonho de uma noite de verão” de William Shakespeare, na 4ª edição do Festival Shakespeare em Santa Susanna, Catalunha. Em 2005 apresentou esse mesmo espectáculo em Faro, produzido a convite da Faro Capital da Cultura de 2005. Em 2004 encena “Ricardo III”, a partir dos textos “Ricardo III” e “Henrique VI” de William Shakespeare. Em 2002 encena “O Albatroz”, a partir do texto “A Gaivota” de Anton Tchékhov. Em 2000 encena “O Estado da Nação” de Mário Botequilha,. Em 1999 encena “Cowboy Mouth” de Sam Shepard. Em 1998 participou com o espectáculo “Contos do Ócio” de Mário Botequilha, na I Bienal de Jovens Criadores dos Países Lusófonos na Ilha do Mindelo, Cabo Verde. Em 1999 encena “O Picas” de Mário Botequilha. Em 1997 vence o prémio para jovens encenadores, Teatro na Década, iniciativa do Clube Português de Artes e Ideias/Secretaria de Estado da Juventude, com a encenação da peça “Contos do Ócio” de Mário Botequilha.

(Este texto não foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico)

Partilhar