Lançamento de livro do Professor João Maria Mendes

A obra Sentidos Figurados, Cinema. Imagem. Simulacro. Narrativa (dois volumes), da autoria de João Maria Mendes, antigo presidente e docente aposentado da Escola Superior de Teatro e Cinema, foi lançada no passado da 18 de julho, nos Serviços da Presidência do IPL. Inserida na Coleção Estudos e Reflexões do Politécnico de Lisboa, esta obra, segundo o autor, é o resultado de 8 a 10 anos de trabalho de escrita: “São textos muito próximos da experiência pedagógica”, referiu o professor João Maria Mendes, confessando ter feito o possível para escrever como um romance. A obra, na sua perspetiva, “é tipicamente leitura de verão, precisa de tempo (…) não tem que ser sequencial, mas depende do gosto e interesse pessoal”.

Elmano Margato

Elmano Margato, presidente do Politécnico de Lisboa, que presidiu à sessão, para além de congratular o autor, referiu a importância da retoma da Coleção Estudos e Reflexões, como “forma de dar oportunidade aos docentes e não docentes do Politécnico de Lisboa, de verem trabalhos publicados, sem grande investimento”.

Pedro Florêncio, doutorado em Artes, foi aluno de João Maria Mendes desde a licenciatura em Cinema ao doutoramento, forma que encontrou para “se manter perto do professor”, com quem cultivou o vício do saber. Para o profissional de cinema, o professor “representa um tipo de força que se pauta pelo encorajamento pelas tarefas longas”, palavras do eterno aluno do autor.

Alexandre Braga

Já Alexandre Braga, mestre em Cinema, também aluno de João Maria Mendes, na ESTC, outro dos convidados da sessão, começou por citar Claude Lévi-Strauss, antropólogo francês – “o sábio não é o homem que fornece as verdadeiras respostas, é quem faz as verdadeiras perguntas“, referindo-se ao professor de Cinema. Sobre os livros, Alexandre Braga diz serem essenciais para quem quer desenvolver o tema.

José Cavaleiro Rodrigues

O atual responsável pelas edições do Politécnico de Lisboa, José Cavaleiro Rodrigues, pró-presidente da instituição, expressou a estima particular que tem pelo autor João Maria Mendes, alguém que “tem qualidades que não se encontram todos os dias”. O dirigente explicou aos presentes, que ainda que se mantenha a edição em formato físico de alguns exemplares, a incidência das coleções é na versão digital.

No final o autor fez questão de escrever dedicatórias a todos os convidados da sessão de lançamento dos dois primeiros volumes da obra.

Texto de CSS/GCI IPL
Imagens de MN/GCI IPL

Partilhar
Posted in Notícias.