João Henriques

Endereço eletrónico | passosdevoz@gmail.com

João Henriques tem desenvolvido um trabalho paralelo nas áreas da preparação vocal e elocução para teatro, enquanto professor de voz para texto e canto, e de encenação, enquanto criador de espetáculos músico-cénicos.

A sua formação artística inclui o mestrado em Ensino do Canto, pela Universidade Católica do Porto, a pós-graduação com Distinção em Teatro Musical na Royal Academy of Music (Londres), onde também obteve o diploma LRAM para o ensino do Canto, a pós-graduação em Ópera e Estudos Músico-Teatrais, pela Escola Superior de Música e das Artes do Espetáculo, e o Bacharelato em Canto na Escola Superior de Música de Lisboa. Possui ainda a licenciatura em Ciência Política - Relações Internacionais, pela Universidade Lusófona. É doutorando em Artes Musicais – Dramaturgia Musical e Encenação, na FCSH.

De 2002 a 2009 exerceu, no Teatro Nacional São João, a função de assistente de encenação residente e de direção artística. É responsável pelas funções de professor residente de Voz e Elocução, na mesma instituição, de 2002 até à presente data. Faz parte do corpo docente da ESMAE, desde 2003, na capacidade professor de Voz/Música e Texto do curso de Teatro. Foi assistente de direção artística da companhia de teatro A Oficina – durante Guimarães, Capital Europeia da Cultura 2012. Lecionou a disciplina de Técnica Vocal e Elocução no curso de Artes Performativas e Tecnologia da ULHT, no ano letivo 2013-2014.

Na área da encenação assinou trabalhos como as óperas A Voz Humana, de F. Poulenc (Casa da Música, Sala 2 - 2005), Para as Bodas de Bastien und Bastienne, de W. A. Mozart (Casa da Música, Sala 2 – 2006), O Castelo do Barba Azul, de Bella Bartok e O Rapaz de Bronze, de Nuno Corte-Real (Casa da Música, sala Suggia – 2007) e Maria de Buenos Aires, de Astor Piazzolla, apresentada no Teatro Nacional São João,  no Porto, em 2005 e 2006. Já em Maio de 2012 encenou o texto de Jacinto Lucas Pires Cidade Domingo, inserido na programação de Guimarães Capital Europeia da Cultura 2012. Em 2013 encenou uma versão da ópera Diálogos das Carmelitas de F. Poulenc, na ESMAE, intitulada Diálogos do Medo, que também traduziu para português. Em Março de 2015 foi convidado pela Orquestra de BBC para encenar uma versão concerto da ópera O Castelo do Barba Azul, no Barbican Centre, em Londres.

Partilhar