Passar para o conteúdo principal

FILHOS de ABEL pelas ruas de Viseu e Paço de Arcos

Data do evento
5 de Julho de 2021 - 16 de Julho de 2021
Hora
19:00 - 18:00
Local
Jardins Efémeros Viseu &s Coreto Paço de Arco
Organização
Departamento de Teatro ESTC

Exercício final do 3º ano de Interpretação da Escola Superior de Teatro e Cinema
Orientação de Patrícia Portela


“Os Filhos de Abel” é o exercício final dos alunos do terceiro ano da Escola
Superior de Teatro e Cinema que nasceu durante o segundo confinamento
este ano. Perante o edifício da Escola fechado, e perante a impossibilidade
de nos reunirmos num palco ou numa sala para ensaiarmos juntos,
lançámos um repto: Porque não construir um espetáculo a andar? A
passear uns com os outros, lado a lado, e a contar histórias e a percorrer
caminhos? Partimos de Vale Formoso, de Miranda de Arcos de Valdevez, do
porto de Lisboa, de Sesimbra, da Vila de Serva mas também de Praga e do
Sobral de Monte Agraço.


Iniciávamos os nossos encontros na plataforma zoom às 9am e partíamos
com mapas, com ideias, com sugestões, e com propostas de trabalho para
cada dia. Ao final de cada passeio, reencontrávamo-nos no quadradinho do
zoom, conversávamos, trocávamos impressões, escrevíamos, propúnhamos
novos passeios uns aos outros, convidávamos alguém próximo com quem
co-habitávamos a passear connosco.


Estes passeios deram-se um pouco por todo o país e talvez por isso este
espetáculo esteja tão cheio de geografia, tão cheio de coração, tão
carregado de nós, das nossas vidas e das nossas aflições e dilemas do
momento, e de tudo aquilo que somos agora, enquanto terminamos um
ciclo e nos preparamos para uma nova caminhada.


Ficha Técnica
Orientação: Patrícia Portela
Alunos do Ramo de Actores: António Palma, Beatriz Gaspar, Beatriz Teodósio, Catarina Pacheco, David S. Costa, Diogo Graça Fouto, Ema Pais,
Hugo Teles, Miguel Baltazar e Rita Barros
Equipa Pedagógica ESTC Produção: Andreia Carneiro, Conceição Mendes e Miguel Cruz
Gabinete de Produção ESTC: Conceição Costa e Rute Reis
Assistente de Produção/Prado: Sara Alexandra
Cartaz: Luís Pinho
Agradecimentos: Afonso Reis Cabral, Alexandrina Cunha, Beatriz Mestre Costa, Célia Fechas, Cláudia Jardim, Gonçalo Fernandes, João e Teolinda
Portela, Lensey Lopes Pais, Luca Aprea, Lucia Lopes Pais, Luís Pinho, Manuel Lage, Mauro Madeira, Mariana Santana, Natividade Vicente, Patrícia
Fonseca, Restaurante - O Pastus, Rogério Vale, Tomás Gomes e Zoë Portela de Boeck
Acolhimento e residência artística: Junta de Freguesia de Miranda, Arcos de Valdevez e Teatro Viriato
Co-produção: Prado, Associação Cultural

 

Caminhadas:

Tempo, António Palma
Estudo para uma câmara escura: Beatriz Gaspar
Raíz, Beatriz Teodósio
Lugar de Alguém, Catarina Pacheco
Bode que Canta, David S. Costa
O Velocímetro No Máximo Deixa Rasto, Diogo Graça Fouto
Serar, Ema Pais
Vinte e cinco mil, seiscentas e cinquenta milhas marítimas, Hugo Teles
Por Partilhar, Miguel Baltazar
Transfiguração, Rita Barros

 

Libretto completo [pdf]