Passar para o conteúdo principal

"Sonho de uma Noite de Verão" de William Shakespeare

Data do evento
28 de Junho de 2021 - 29 de Junho de 2021
Hora
11:00 - 15:00
Local
Grande Auditório ESTC
Organização
Departamento de Teatro ESTC
Por razões de segurança, as apresentações dos exercícios de 2º ano estão restritas à comunidade académica.

“Sonho de Uma Noite de Verão”

Orientação e Adaptação Álvaro Correia

Baseado na obra de William Shakespeare

Tradução Fernando Villas-Boas

 

Ramo de Atores Andreia Silva, Camila Rio, Clara Passarinho, Débora Aguiar, Diogo Campos, Guilherme Catalino, José Marques, Leonor Reis, Magda Braia, Sophia Monteiro

 

Ramo de Design de Cena

Figurinos, Cenografia, Adereços Carlota González e Catarina Sousa

Maquinaria Catarina Sousa e Rafael dos Santos

Assistência de Guarda-roupa  Irina de Falco

Maquilhagem e Caracterização Carlota González, Catarina Sousa e Rafael dos Santos

 

Ramo de Produção

Desenho de Luz Marta Semião e Miguel Mendes

Assistência de Encenação Marta Semião

Operação de Luz Marta Semião

Operação de Som Miguel Mendes

Assistentes de Palco Ana Miffon e Sofia Ramos

Direção de Cena e Direção Técnica Miguel Mendes

Produção Marta Semião e Miguel Mendes

 

Sinopse

A ação de Um Sonho de uma Noite de Verão decorre em Atenas. Teseu, Duque de Atenas, vai celebrar o seu casamento com Hipólita, Rainha das Amazonas. Aparece diante dele Egeu, seguido pela sua filha Hérmia, o seu amado Lisandro e o seu pretendente Demétrio. Egeu conta a Teseu que Hérmia se recusa a casar com Demétrio, querendo antes casar com Lisandro.
Teseu mostra a Hérmia que só existem duas hipóteses: casar com Demétrio, cumprindo o desejo do pai, ou ir para um convento. Em vez disso, porém, Hérmia e Lisandro planeiam fugir e contam o seu plano a Helena, que está apaixonada por Demétrio. Ela, na esperança de ganhar o amor de Demétrio, decide contar-lhe a intenção dos dois apaixonados. Na hora marcada, Demétrio é seguido por Helena, enquanto persegue os amantes.
No bosque em redor de Atenas encontram-se dois grupos de personagens muito diferentes. O primeiro é um conjunto de fadas, incluindo Oberon, o rei das fadas, e Titânia, a rainha. O segundo é um bando de artesãs atenienses que ensaia uma peça para representar para o duque e a sua noiva.    
Oberon e Titânia estão em desacordo por causa de um jovem príncipe indiano que Oberon deseja possuir, mas que Titânia recusa ceder. Em busca de vingança, Oberon envia o seu servo Puck, para adquirir uma flor mágica, cuja seiva faz com que as pessoas se apaixonem pela primeira pessoa que vêm quando acordam.   
      
Entretanto, Oberon vê Demétrio agir cruelmente com Helena e por isso, ordena a Puck que o enfeitice também. Puck encontra Lisandro e Hérmia e pensando que Lisandro é o ateniense de quem Oberon falou, enfeitiça-o.  
Conforme a noite avança e depois de se aperceber do erro cometido, Puck tenta desfazê-lo. No entanto, Lisandro e Demétrio acabam os dois apaixonados por Helena. Hérmia fica com tanto ciúme que tenta desafiar Helena para uma luta e Demétrio e Lisandro quase lutam também. Puck acaba por confundir os dois atenienses, imitando as suas vozes, separando-os até que estes acabam por perder-se no bosque.   
Quanto a Titânia, esta acaba apaixonada pela mais ridícula das artesãs, aquela que tinha uma cabeça de asno, colocada por Puck. Eventualmente, Oberon obtém o menino indiano e Puck espalha a poção do amor nas pálpebras de Titânia e Lisandro para desfazer o feitiço.      
Na manhã seguinte, Teseu, Hipólita e Egeu descobrem os amantes adormecidos no bosque e levam-nos de volta a Atenas para se casarem. Demétrio agora ama Helena e Lisandro ama Hérmia. Depois do casamento em grupo, os apaixonados assistem ao teatro das artesãs, uma versão engraçada e desajeitada da história de Píramo e Tisbe. Quando a peça termina, as fadas emergem, brevemente, para abençoar os casais adormecidos com um feitiço protetor e desaparecem de imediato.      
  
Resta apenas Puck, que questiona o público sobre a confiança que se deposita naquilo que se vê.

 

Distribuição de Personagens

Andreia Silva Helena, Cunha, Escanzelada, Justina, Fada, Grão-de-mostarda

Camila Gonçalves Helena, Cunha, Justina, Fada, Grão-de-pó

Clara Passarinho Borbota

Débora Aguiar Flauta, Puck, Teia-de-aranha, Grão-de-mostarda

Diogo Campos Demétrio, Fada, Flor-de-ervilha

Guilherme Catalino Egeu, Puck, Filóstrato

José Marques Lisandro, Fada

Leonor Reis Hérmia, Bica

Madga Braia Teseu, Titânia

Sophia Monteiro Hipólita, Flauta, Escanzelada, Oberon

 

Textos

“Sonho de uma noite de Verão” revelou-se ser um grande desafio para todos nós: Desde a criação de personagens únicas, a ser necessário pesquisar em nós a melhor forma de desenvolver esta fábula ao longo dos 5 atos com os quais vos deleitamos neste exercício.

Repleta de fantasia e absurdidades é como convidamos a vossa mente a assistir a esta peça do inigualável universo shakesperiano.

É quase hora das fadas!

Alunos da turma A2

neste mato sem desgaste,

criam-se e falam-se e tentam-se outras almas,

mais perto daquelas que cá nunca estiveram,

com traços daquelas que por cá existem.

 

pensando nas almas, concebem-se outras,

com ajustes e pormenores,

as vozes apresentam-se,

naquilo que é a confusão da floresta.

 

todos os seres trabalham

para que o ar que se respira seja saudável.

espero que depois de o respirarem,

apanhem uma constipação.

 

“A floresta encantada”, Guilherme Catalino

Com a ideia de fragmentação e organicidade em mente, partimos para a construção do cenário e dos figurinos tendo em conta o texto, o espaço e as pessoas.      
A cenografia, composta por grandes estruturas de madeira, compõe o espaço cénico de forma a ser um portal pelo qual o público tem de passar para entrar nesta experiência teatral.
Perspectivas; jogos de luz e sombra; possibilidades de diferentes densidades; o invisível e o visível; as profundidades; a capacidade de movimento e transformação tornam esta cenografia vital e um objecto em mutação do início ao fim da peça; tal como xs atorxs, as luzes, a maquinaria e os dois textos, que se unem através destes objectos em madeira.
Como de uma passagem do dia para a noite se tratasse, este cenário procura a fluidez.
O contraste entre o preto e o branco, e o dia e a noite foram ideias que se perpetuaram ao longo do processo e que se prolongaram até aos figurinos; “À Vossa Vontade”, o dia, a claridade, a luz do branco; “Sonho de uma Noite de Verão”, a noite, o breu, a escuridão do preto.

Carlota González e Catarina Sousa

 

O objeto artístico que agora se apresenta teve um processo criativo desafiante (ainda mais desafiante por ser online), no qual cada um foi contribuindo para a criação do mesmo. Através da aplicação das várias técnicas e matérias aprendidas ao longo destes dois anos, bem como através da utilização de vários equipamentos recentemente adquiridos pela ESTC, pudemos dotar este projeto de várias valências, quer ao nível técnico, como ao nível estético.         
Consideramos importante a autonomia que nos foi dada para exploração, investigação e laboratório, bem como a oportunidade de trabalhar em conjunto com os restantes ramos da Licenciatura.        
Após três rápidos meses de trabalho, fruto de interajuda, respeito e aprendizagem, para vós, “Sonho de Uma Noite de Verão”.

Marta Semião e Miguel Mendes


 

Equipa Pedagógica ESTC

Ramo de Atores Álvaro Correia, João Henriques, Peter Michael Dietz

Ramo de Design de Cena João Calixto, Stéphane Alberto

Ramo de Produção Andreia Carneiro, Conceição Mendes, Miguel Cruz, Teresa Varela

Gabinete de Produção ESTC Conceição Costa, Rute Reis

Agradecimento Diogo Zózimo, Sofia Ramos, Ana Miffon, Irina de Falco, Rafael dos Santos, Sérgio Loureiro, Mariá Bombardelli, Júlia Junqueira

Ano letivo 2020/2021